Hidantal Bula – Para Que Serve? Efeitos Colaterais, Princípio Ativo, Preço


A convulsão ocorre quando há uma atividade elétrica momentânea anormal no cérebro, onde pode se tornar epilepsia, devido a recorrência de crises. Quando as convulsões ocorrem devido à existência de uma lesão no cérebro, como nos tumores, por exemplo, esse quadro é conhecido como epilepsia sintomática. Antes de falarmos sobre o Hidantal, vamos comentar um pouco sobre as convulsões.

Quando as crises são de alterações estruturais, mas que ainda não é diagnosticada, é chamada de epilepsia cripetogênica. Na epilepsia, o paciente realiza diversas contrações involuntárias da musculatura, como movimentos desordenados, ou outras reações anormais como desvio dos olhos e tremores,

São várias as causas de convulsões, sendo as principais:

  • Febre alta;
  • Infecções (malária, meningite, sífilis, tétano, encefalite);
  • Distúrbios metabólicos;
  • Exposição a drogas;
  • Exposição a substâncias tóxicas;
  • Oxigenação insuficiente no cérebro;

As crises de convulsões são alterações motoras em todos os membros do corpo, onde o paciente não perde a consciência na maioria dos casos, sendo necessário iniciar um tratamento adequado para controlar as crises. Hidantal é um medicamento que ajuda no tratamento das crises convulsivas.

Para que serve o Hidantal

Hidantal serve para o tratamento das crises convulsivas, que ocorrem devidas as contrações súbitas e sem controle dos músculos causadas por alterações no cérebro.


O medicamento é eficaz no tratamento das crises tônico-clônicas, que são convulsões motoras que podem se repetir, crises generalizadas e crise parcial complexa, quando o paciente fica em estado parado seguido de movimentos mastigatórios e fora de controle.

Hidantal também auxilia no tratamento do estado de mal epiléptico, que são os ataques epilépticos prolongados e repetidos.

hidantal epilepsia

Como funciona o Hidantal

O principio ativo de Hidantal é a fenitoína que ajuda a controlar a epilepsia, controlando os episódios recorrentes de alteração na função do cérebro devido á descarga dos neurônios, excessiva e desordenada.

O medicamento age diretamente no cérebro inibindo qualquer tipo de propagação das crises epilépticas. Após a primeira ingestão, o Hidantal começa a fazer efeito satisfatório entre 7 a 10 dias no tratamento de convulsões e crises epiléticas.

Como usar o Hidantal

Hidantal comprimido

Hidantal comprimido para crises convulsivas, crises tônico-clônicas generalizadas e crise parcial complexa é indicado a dosagem de 100 mg, 3 vezes ao dia, onde a dose usual de manutenção é de 300 mg a 400 mg ao dia, não devendo exceder a dose máxima diária de 600 mg.

A dosagem para o tratamento do estado de mal epiléptico é de 10 a 15 mg, seguido por dose de manutenção de 100 mg por via oral.

Para crianças, o medicamento é indicado apenas para maior de 6 anos de idade, onde o indicado para crises convulsivas durante ou após neurocirurgia, crises tônico-clônicas generalizadas e crise parcial complexa  é de 5 mg ao dia, dividido em duas administrações, não excedendo a dose máxima diária de 300 mg.

Hidantal injetável

hidantal efeitos colaterais

Hidantal injetável requer ajuste individual. Pacientes com peso abaixo de 30 kg devem realizar doses diárias entre 10 e 15 mg por kg de peso. Para pacientes com mais de 30 kg devem ser necessárias doses menores, entre 5 a 10 mg por kg de peso.

Caso seja para efeito imediato, como no controle de crises agudas, é recomendado a forma injetável por via intravenosa em adultos de  ½ a 2 ampolas no prazo de 1 hora.

As aplicações intravenosas devem ter intervalos de pelo menos 15 minutos, onde não pode exceder mais de 1,0 g em 24 horas.

A forma injetável em crianças deve ser calculada à base de 2,0 a 2,5 mg por kg de peso, não sendo repetida antes do intervalo de 15 minutos e não excedendo em 24 horas o teor de 15 mg por kg de peso.

Composição do Hidantal

Hidantal Injetável possui 50 mg de fenitoína sódica e 1 mL de veículo: propilenoglicol, água para injetáveis, álcool etílico desidratado para injetáveis e hidróxido de sódio.

Hidantal comprimido possui 100 mg de fenitoína. Excipientes: estearato de magnésio, povidona K30, lactose monoidratada, amido de milho e talco.

Contraindicação do Hidantal

Hidantal injetável é contraindicado em pacientes que tenham hipersensibilidade aos componentes da fórmula e em pacientes que apresentam síndrome de Adam-Stokes, bloqueio A-V de 2o e 3º graus, bloqueio sinoatrial e bradicardia sinusal.

Em comprimidos é contraindicado em pacientes com alergia ao medicamento ou a outras hidantoínas.

Precauções

Informe ao seu médico, caso você esteja tomando qualquer tipo de medicamento. Se teve pressão baixa, insuficiência cardíaca e infarto do miocárdio, antes de iniciar o tratamento.

Nos casos de linfadenopatia é indicado acompanhamento médico por período prolongado. Todo esforço deve ser empregado para se alcançar o controle das crises utilizando-se medicamentos antiepilépticos alternativos.

É necessário realizar uma boa higiene dentária durante o tratamento com Hidantal. Para que seja minimizado o desenvolvimento de hiperplasia gengival e suas complicações.

Para pacientes idosos, pode ser necessário o ajuste da dose.

A maioria das gestantes epilépticas que usam o Medicamento tem bebês normais. Onde as mulheres grávidas devem se atentar ao fato de que o tratamento antiepilético não deve ser descontinuado sem avisar o seu médico.

Efeitos colaterais do Hidantal

As reações adversas ocorrem em até 10% dos pacientes que utilizam Hidantal.

Efeitos colaterais comuns, que ocorre entre 1% a 10% dos pacientes que utilizam Hidantal: Os pacientes podem apresentar dificuldades para falar, confusão mental, nervosismo, dor de cabeça e tremores.

Efeitos colaterais incomuns, que ocorre entre 0,1% a 1% dos pacientes que utilizam o medicamento: Os pacientes podem sofrer de amnésia, enjoo, vômitos, constipação, hepatite tóxica e dano hepático.

Efeitos colaterais raros, que ocorre entre 0,01% a 0,1% dos pacientes que utilizam Hidantal: Febre, reações alérgicas, lúpus eritematoso, Síndrome de Stevens-Jonhson,  leucopenia granulocitopenia, aumento dos lábios, osteoporose, disfunção hepática, tontura, coceira e sonolência.

epilepsia Hidantal

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem em crianças. Caso um adulto tome Hidantal em alta dose, pode sofrer efeitos colaterais como dificuldade para falar, tremores, náuseas, vômitos e aumento da pressão arterial.

Caso surja qualquer efeito colateral diferente dos citados e as reações continuem á longo prazo, o paciente deve procurar o seu médico.

Interação com outros remédios

Ácido valpróico: Quando usado ao mesmo tempo com a fenitoína (principio ativo do Hidantal). Pode reduzir o efeito de ambos os medicamentos.

Azapropazona: a azapropazona aumenta o risco de toxicidade. Pois o seu uso em conjunto com o Hidantal aumenta a quantidade da fenitoína no sangue.

Corticosteroides: a fenitoína (principio ativo do Hidantal) aumenta a eliminação do corticosteroide reduzindo sua eficácia.

Delavirdina: Não é indicado o uso de delavirdina e Hidantal. Devido à diminuição da quantidade no sangue da delavirdina observados nesta situação.

Folatos: os folatos diminuem a eficácia do Hidantal. O uso em conjunto do ácido fólico com a fenitoína resultou num aumento da frequência de crises convulsivas e na redução dos níveis de fenitoína em alguns pacientes.

Não é recomendado usar o medicamento em conjunto com bebidas alcoólicas. Caso o paciente esteja tomando qualquer medicamento, mesmo que não seja necessário receita médica, deverá informar ao seu médico antes de iniciar o tratamento.

Hidantal bula

Hidantal Preço

Hidantal é comercializado em embalagem com 25 comprimidos. A versão injetável em caixa com 50 ampolas de 5 ml com 0,05 g/ml (5%). O medicamento pode ser adquirido nas redes de farmácias e drogarias de todo o país. Não é permitido a sua venda pela internet.

O medicamento pode ser encontrado pelo preço médio de R$ 10,30 (embalagem com 25 comprimidos) e R$ 52,00 (versão injetável com 50 ampolas). É necessário apresentação da receita médica (C1 Branca 2 vias).

Hidantal Genérico

Epelin, Unifenitoin e Dantalin são medicamentos genéricos do Hidantal. Onde os medicamentos (versão em comprimido) podem ser encontrados pelo preço médio de R$ 9,83. Esse valor pode sofrer alterações de acordo com a região ou pontos de vendas.

Por ser um remédio que deve ser vendido sob prescrição médica. E necessário apresentação da receita (C1 Branca 2 vias) para adquirir o produto.

Os genéricos do Hidantal possuem o mesmo principio ativo (Fenitoína), tendo os mesmos efeitos terapêuticos. Assim como as suas vantagens e riscos são iguais em todos os produtos similares.

Pergunta dos leitores

Hidantal da sono?

O medicamento não possui substâncias que provoquem a sonolência, porém o sono é um dos efeitos colaterais do medicamento. Que ocorre em apenas com alguns pacientes.

Hidantal esta em falta?

Hidantal ficou em falta no mercado no início de 2015. Onde a Anvisa havia suspendido a importação do principio ativo do medicamento, a fenitoína. Que é de um laboratório mexicano, sendo assim os laboratórios brasileiros aumentaram a produção da substância. Para que o medicamento não ficasse escasso.

No final de 2015, o seu fabricante (Sanofi) anunciou em comunicado oficial. Que estava deixando de produzir o produto temporariamente, devido a falta da fenitoína. Rapidamente o medicamento ficou em falta. Até mesmo em hospitais públicos e farmácias populares.

Existia uma previsão de que o medicamento voltaria a ser comercializado no segundo semestre de 2016. Porém até hoje o produto não voltou a ser comercializado. A fabricante orienta o paciente a procurar o seu médico, alternativas terapêuticas disponíveis no mercado para as crises de epilepsia. Até que o produto volte a ser comercializado.

Os medicamentos de Hidantal que ainda estão á venda, são os últimos produtos que ainda restam no estoque. Estando disponíveis apenas em alguns pontos de venda.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...