Conjuntivite Viral – Sintomas, Causas, Tratamento Caseiro, Prevenção!


De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil não dispõe do número oficial de casos de conjuntivite viral, porque a sua notificação não é obrigatória, mesmo assim é bom ficar atento.

A inflamação ocorre com maior frequência no verão, porque lagos, piscinas e agua do mar, são ótimos transmissores, mas também já foram verificados casos em outros períodos do ano.

A conjuntivite tem uma média de duração de até 15 dias e os tipos são: alérgica, bacteriana e viral. Sendo que a conjuntivite viral é considerada mais fácil de transmitir e a mais agressiva.

Então, para saber um pouco mais sobre esse assunto, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber!

O que é Conjuntivite viral?

A conjuntivite viral é uma infecção da conjuntiva, que é a parte branca do globo ocular e seu principal causador é o vírus chamado “adenovírus”, que é altamente contagioso.

Outros vírus também podem ser responsáveis pela conjuntivite viral como: HIV, HSV (da herpes) e também VZV (varicela).


Seus principais sintomas são olho vermelho e coceira e normalmente estes sintomas surgem em 48 horas depois da instalação do vírus. O quadro se inicia em um olho e em 2 dias mais ou menos o outro olho já está infectado.

A conjuntivite viral se cura sozinha em mais ou menos entre sete a dez dias, sem necessidade de tratamento, mas o médico pode lhe ajudar prescrevendo um colírio para aliviar o desconforto.

conjuntivite viral tratamento

Sintomas da Conjuntivite viral

O sintoma característico da conjuntivite viral é a secreção nos olhos que pode ter cor amarelada ou branca. Esta secreção muitas vezes vai ocasionar uma dificuldade de abrir os olhos logo ao acordar e as pálpebras ficam literalmente “grudadas”.

Outros sintomas também podem caracterizar uma conjuntivite viral, são eles:

  • Sensação que tem areia nos olhos
  • Secreção nasal
  • Coceira e ardência nos olhos
  • Visão fosca
  • Vermelhidão nos olhos
  • Fotofobia (muita sensibilidade a luz)
  • Pálpebras inchadas

Em alguns casos onde a doença chega em um estágio muito intenso, pode se formar uma membrana inflamatória na parte interna da pálpebra, que só poderá ser removida por um especialista.

Transmissão da Conjuntivite viral

conjuntivite viral

A conjuntivite viral é transmitida somente em contato com a secreção e, ao contrário do que muitos pensam, ela não é transmitida pelo ar, sendo que algumas formas de transmissão são:

  • Usar lençóis ou toalhas de banho e rosto da pessoa infectada.
  • Deitar-se (mesmo que breve) no travesseiro da pessoa infectada
  • Usar os acessórios e a maquiagem da pessoa infectada.
  • Compartilhar lentes de contato ou óculo da pessoa infectada.
  • Abraçando ou beijando a pessoa infectada.

Grupos de risco

Toda pessoa está sujeita a adquirir o vírus da conjuntivite ao longo da sua vida. Alguns grupos, porém, são mais vulneráveis devido as suas condições previas de saúde, por exemplo:

  • Diabéticos, pois seu sistema imunológico é baixo.
  • Pessoas alérgicas.
  • Idosos e recém-nascidos, pois apresentam maior sensibilidade nos olhos, ao frio, fumaça, calor, luz e germes patogênicos.
  • Pessoas que fazem uso de corticoide, porque enfraquece o sistema imunológico.
  • Pessoas com doenças respiratórias.

Diagnóstico

Através dos sintomas é bem simples diagnosticar uma conjuntivite viral, mas o ideal é consultar um especialista, neste caso um oftalmologista, relatar todos os sintomas para obter certeza do diagnóstico que normalmente é feito através de um exame clínico mesmo.

Tratamento da Conjuntivite viral

Geralmente não é recomendado nenhum tratamento pois a conjuntivite viral se recupera sozinha em uma ou duas semanas. Porém, como os sintomas trazem muito desconforto, são necessárias algumas providências para que se tenha um pouco de alivio na fase crítica.

Apesar de ser simples, a conjuntivite deve ter um acompanhamento médico pois existe mais de um tipo de conjuntivite e a prescrição pode ser diferente para cada uma delas.

Medicamentos

Primeiramente, nunca se auto medique pois toda doença pode ter suas complicações e todo medicamento tem efeitos colaterais. Somente o médico poderá lhe orientar de maneira correta sobre as dosagens, duração do tratamento etc.

Através do exame físico e seus sintomas o profissional poderá prescrever a medicação mais adequada e a lista de medicamentos abaixo tem como finalidade informar, jamais substituir a orientação médica, veja:

  • Esteróides:  para uso tópico.
  • Lagrimas artificiais: usar de 4 a 8 vezes ao dia.
  • Anti-histaminico: uso tópico,4 vezes por dia. Indicado para prurido intenso.
  • Aciclovir: uso oral. Indicado para infecção causada pelo vírus VZV
  • Agentes antivirais: uso tópico. Indicado para infecção causado pelo vírus HSV

Prevenção

A melhor maneira de se prevenir é buscando informação e algumas medidas preventivas podem diminuir o risco de adquirir a conjuntivite viral. No entanto, não existe uma garantia que você não vai se contaminar, mas as chances caem consideravelmente se, por exemplo:

Se você sabe que a pessoa está infectada

conjuntivite viral sintomas

  • Não compartilhe nada que seja de uso dela: toalha, óculos, maquiagem, travesseiro etc.
  • Evite contato pois a transmissão se dá pelo contato com a secreção do olho.

Se você deseja se prevenir de maneira geral

  • Mantenha as mãos sempre limpas e use álcool ou uma solução (sabonete) desinfetante.
  • Use óculos de natação ao frequentar piscinas, assim você evita contato direto com o cloro evitando que seu olhos fique mais sensível e suscetível.
  • Nos períodos de maior ocorrência da infecção (verão) mantenha seus olhos sempre lubrificados

Além disto compartilhe (divulgue esta informação) para que as pessoas informem quando estão com a doença. Apenas a informação já evitaria vários casos de contaminação.

Conjuntivite viral fotos

 

Pergunta dos leitores

Qual a diferença da Conjuntivite viral com a bacteriana?

Os dois tipos de conjuntivite são viral e bacteriana e as duas se assemelham, porém algumas características podem diferencia-las, tais como:

  • Características da Conjuntivite viral: é uma doença mais comum no Brasil e não tem um tratamento especifico, além de ser bastante contagiosa e mais frequente no verão. Seus sintomas trazem muito desconforto e secreção esbranquiçada em pouca quantidade.
  • Características da Conjuntivite bacteriana: tem como principal característica a secreção amarelada e abundante e normalmente demanda um tratamento com uso de colírio e antibiótico.

Quanto tempo dura a Conjuntivite viral?

A duração da conjuntivite viral é de, em média, 7 dias pois o tempo que o organismo necessita para vencer o vírus, no entanto, pessoas que tem o sistema imunológico mais forte podem se recuperar em até 5 dias. No caso de pessoas com sistema imunológico mais baixo, como no caso das crianças e idosos a recuperação pode levar até 12 dias.

Existe algum tratamento caseiro para Conjuntivite viral?

Existem algumas opções caseiras para aliviar os sintomas da conjuntivite viral, tais como:

  • Chá de camomila: aplicar compressa (fria) sobre os olhos para aliviar a irritação e a coceira.
  • Chá de Chicória: aplicar compressa (fria) sobre os olhos.
  • Maça: pode ralar e colocar o emplastro sobre os olhos ou fazer compressa com o suco e aplicar nos olhos.

Conjuntivite viral da quantos dias de atestado?

A duração do atestado para funcionários com conjuntivite pode variar de acordo com cada caso. No entanto, como a doença dura em média 7 dias, esse é o tempo considerado usual para evitar o contágio dos demais. Entretanto, dependendo do caso o tempo pode variar entre 3 a 12 dias.

Conjuntivite viral pega?

Sim, a conjuntivite viral é imensamente contagiosa e seu principal sinal é a abundante secreção que sai dos olhos por onde se dá o contagio.

Conjuntivite viral pode ocorrer em bebê?

Sim, a conjuntivite viral pode ocorre em bebês e é preciso tomar muito cuidado. O bebe pode, tanto quanto um adulto, ou até com mais facilidade por causa da sua imunidade em formação, ser contaminado pelo vírus. Se você suspeitar do diagnóstico procure imediatamente um médico especialista, pois a infecção pode progredir chegando até uma cegueira.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a conjuntivite viral, como ela acontece, as formas de transmissão e como se prevenir.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...