Colestase em Grávidas – O que é? Sintomas, Causas, Tratamento!


A colestase é uma condição anormal do funcionamento do organismo que deve ser diagnosticada para que se possa dar um tratamento adequado e sanar o problema. Então, para saber mais sobre esse assunto, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre a colestase.

O que é Colestase?

A colestase nada mais é do que uma interrupção ou redução que acontece no fluxo da bílis. Nessa situação, o fluxo desse líquido digestivo sofre algum prejuízo algum tipo de prejuízo ente o fígado e o duodeno.

Quando esse fluxo é interrompido, a bilirrubina, que é um pigmento gerado quando as células vermelhas de sangue são danificadas, acaba escapando para a corrente sanguínea e acaba se acumulando.

Acontece que normalmente a bilirrubina costuma se ligar com o biliar, no fígado, e com isso ela passa pelos canais biliares do trato digestivo até ser eliminada prioritariamente pelas fezes e um pouco pela urina.

Colestase em Grávidas

Causas da Colestase

O que causa a colestase divide-se em dois grupos principais: os problemas que são originados no fígado e aqueles que são originados fora do fígado, veja:


Dentro do fígado

  • Doença hepática alcoólica
  • Hepatite aguda cirrose biliar primária contando com inflamação e cicatrização das vias biliares
  • Cirrose causada por hepatite B viral ou por Hepatite C, também com a inflamação e cicatrização das vias biliares
  • Drogas
  • Efeitos dor hormônios sobreo fluxo biliar durante a gestação, chamada de colestase da gravidez
  • Câncer que se espalha para o fígado.

Fora do fígado

Colestase Grávidas sintomas

  • Pedras dentro do ducto biliar
  • Estreitamento (estenose) do ducto biliar
  • Cancro do ducto biliar
  • Cancro do pâncreas
  • Pancreatite, que é uma inflamação do pâncreas

Vale lembrar que existe a colestase da gravidez, que tem sua origem desconhecida e pode trazer riscos, tal como a ocorrência de um parto prematuro ou o comprometimento dos vasos sanguíneos que iria prejudicar a nutrição e oxigenação do feto.

Grupo de risco

Fazem parte do grupo de risco aquelas pessoas que são usuárias de drogas injetáveis, fazem tratamentos de hemodiálise, passaram por transfusão de sangue ou hemoderivados, profissionais da área da saúde e também aquelas que tem uma vida sexual promíscua.

Sintomas da Colestase

Um dos principais sintomas da colestase é a icterícia, que faz com que a pele e o branco dos olhos fiquem mais amarelados. Além disso, a colestase ainda faz com que as fezes fiquem de uma cor mais clara e causa coceira generalizada pelo corpo.

A icterícia nada mais é do que o resultado do aumento de bilirrubina no sangue, que não é eliminado e acaba se depositando na pele.

As fezes de coloração mais clara acontecem porque a bilirrubina, que da cor à elas, tem sua passagem interrompida, sendo bloqueada pelos intestinos que não permitem que ela seja eliminada. Mais do que isso, as fezes ainda podem ser eliminadas com uma quantidade maior de gordura, que é uma condição chamada esteatorreia, visto que a bílis não entra no intestino para ajudar na digestão da gordura dos alimentos, fazendo com que fiquem com um cheiro mais desagradável.

Outros sintomas que devem ser considerados são os seguintes:

  • Náuseas ou vômitos
  • Perda de apetite
  • Dor abdominal
  • Xanthoma
  • Diminuição dos níveis sanguíneos de protrombina
  • Urina escura
  • Hipertensão portal

Em mulheres grávidas a coceira sintoma da colestase pode se intensificar no período da noite, começando pela palma das mãos e também pela planta dos pés.

Diagnóstico

Primeiramente deve ser realizado um exame de sangue para avaliar valores que tem relação ao funcionamento do fígado a fim de identificar uma possível disfunção, tais como bilirrubinas, fosfatase e TGO e TGP, que são exames que quando tem resultados alterados, podem ser os causadores da colestase.

O médico também poderá solicitar a realização de uma ultrassonografia do abdômen total a fim de averiguar a possibilidade de existirem pedras na vesícula biliar, em como uma ressonância magnética, tomografia computadorizada ou outros exames de imagem mais avançados.

Além disso, é preciso eliminar a possibilidade de outras patologias que podem acabar confundindo o diagnóstico, tal como enfermidades dermatológicas, citomegalovírus e etc.

Já em casos mais extremos pode ser solicitada a realização de uma biópsia do fígado, quando não há outra maneira de determinar a causa colestase.

Colestase Grávidas tratamento

Tratamento da Colestase

Obviamente, o tratamento adequado irá depender do diagnóstico de que problema está causando a colestase. Dessa forma, podem ser administrados medicamentos especificamente para os sintomas. Tais como para a coceira, a bilirrubina elevada e o colesterol.

No entanto, para os casos em que a colestase é causado pelo bloqueio dos ductos biliares. O mais indicado é a realização de uma endoscopia ou cirurgia.

Para os casos de bloqueio hepático os tratamentos podem ser variados, de acordo com o problema que está causando tal bloqueio. Ou seja, se a suspeita que a causa é o uso de um fármaco, o uso do mesmo deve ser suspenso.

A colestamina é o tratamento indicado para o tratamento do prurido. Pois no intestino ela faz ligação com os produtos biliares e não deixa que eles sejam reabsorvidos. Evitando a irritação da pele.

Caso não tenha havido um comprometimento severo do fígado ainda pode ser recomendada a administração da vitamina K. Que ajuda a melhorar a coagulação sanguínea.

Pergunta dos leitores

Colestase pode ocorrer em cães?

Sim, a colestase pode ocorrer em cães também causada por diversas doenças. Inclusive doenças do fígado, do pâncreas e da vesícula biliar.

Colestase durante a gravidez prejudica o bebê?

A maior preocupação da ocorrência da colestase na gestação é que ela pode levar à ocorrência de um parto prematuro. Visto que uma em cada 10 gestantes com colestase dá a luz antes das 37 semanas de gestação.

Como suportar a coceira da Colestase?

A coceira é realmente um grande incômodo e para tentar amenizar esse problema. Uma boa dica é fazer uso de loções com calamina. Também é possível usar produtos e cremes de calêndula e camomila, que são calmantes.

Mais do que isso, a pessoa nessa condição deve usar roupas leves, preferencialmente de algodão. Evitar ficar em lugares úmidos e quentes, pois agrava a sensação.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a colestase, suas causas, diagnóstico e opções de tratamento.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...